Descomplicando a mecanização e automação em soldagem.

Alguns recursos tecnológicos como mecanização e automação de soldagem tem sido amplamente  pesquisados pelas empresas mas ainda existem muitos questionamentos e a intenção da postagem de hoje é descomplicar a mecanização e a automação aplicadas nas operações de soldagem.

Questões referentes a implementação em aplicações que antes eram feitas manualmente, segurança na implementação, desenvolvimento e manutenção do sistema, garantia da repetitividade associada a produtividade, promoção de melhores condições operacionais ou ainda, o risco do impacto negativo junto aos soldadores mais antigos são comuns a quem deseja mecanizar ou automatizar processos. Dúvidas comuns mas que criaram paradigmas difíceis de serem trabalhados e seus efeitos minimizados, se não houver uma boa consultoria sobre o assunto.

Com o passar do tempo a tecnologia aprimorou-se e seu desenvolvimento cresce gradativamente. Ela vem crescendo também na área da soldagem e nós, profissionais atuantes do setor, dos mais diversos níveis, precisamos acompanhar essas inovações. Essa afirmativa é verdadeira visto que, mais cedo ou mais tarde, poderemos nos deparar com a necessidade de implementar mecanização ou automação de processos em nosso dia-a-dia como uma forma consequente a soluções de problemas que enfrentamos em nosso cotidiano de trabalho. Para começarmos a entender sobre o assunto precisamos conhecer melhor qual a diferença básica entre mecanização e automação aplicadas a soldagem e entender também para que serve cada uma delas. Existe uma confusão muito grande quando referimos mecanização e automação. Basicamente, as diferenças entre elas são muito simples:

A Automação na Soldagem

A automação cuida de otimizar processos de soldagem sem que exista influência direta da mão humana. Ou seja, é passado informações a um sistema automatizado para realizar operações de soldagem de forma repetitiva.  As informações passadas para o sistema automatizado devem atender as necessidades do projeto a ser soldado.
Essas são inseridas por um profissional devidamente qualificado e com bons conhecimentos em processos de soldagem.

Exemplo de Automação em Soldagem – Robôs.

Para automatizar processos de soldagem é necessário fazer com que o projeto se “adeque” ao sistema automatizado, ou seja, desde a junta a ser soldada ao dispositivo sejam devidamente projetadas para que todo o sistema reconheça os pontos a serem soldados e garantam a repetitividade necessária para atender a produção.

Geralmente os sistemas de soldagem automatizada são compostos de dispositivos de fixação de peças. viradores acoplados a braços mecânicos com diversos eixos, conhecidos vulgarmente como robôs de solda.

Todos eles controlados por uma central que processa as informações previamente programadas. Geralmente envolvem muita engenharia, que é devidamente aplicada ao sistema como um todo e por isso possui um investimento inicial elevado, porém, que se justifica dentro de sua depreciação.

A Mecanização na Soldagem

Já a mecanização cuida de otimizar processos de soldagem contando com a influência direta da mão humana utilizando dispositivos que auxiliam o soldador a realizar o seu trabalho.
A mecanização para soldagem utiliza sistemas que se adequam a qualquer aplicação e têm o propósito de aumentar a produtividade, garantir qualidade e conforto operacional ao soldador.

Exemplo de mecanização – Sistema Orbital MIG/MAG.

As informações passadas para o sistema mecanizado também devem atender as necessidades do projeto a ser soldado.

Porém as informações inseridas no sistema para mecanização da soldagem são realizadas por soldadores qualificados que somam seu conhecimento de soldagem manual a uma “ferramenta” que o auxiliará a promover soldas de extrema qualidade.

Resumidamente, o sistema para mecanização de soldagem necessita da mão de obra do profissional da soldagem para realizar o trabalho.
Geralmente a engenharia do processo está aplicada aos dispositivos para mecanização na forma de controles que simulam o trabalho do soldador.

O investimento inicial é menor se comparado a sistemas automatizados e se justifica também dentro da sua depreciação.

Quebrando Paradigmas

Muitos mitos e boatos correm entre a comunidade de solda no que se refere a mecanização e automação de soldagem como a ameaça a geração e manutenção de empregos, perda de habilidade manual em utilizar processos mecanizados, aumento de carga de trabalho com menos reconhecimento financeiro e etc. Por esses e outros motivos muitos profissionais rejeitam em trabalhar com esses sistemas.

Como incansavelmente tenho citado em minhas postagens e em minhas palestras pela América Latina, a tecnologia chegou para nós, profissionais da soldagem, e precisamos acompanhar o mercado tecnológico em nossa área de atuação. É fato que dificilmente se extinguirá o profissional da soldagem e isso é determinante para que processos mecanizados e automatizados existam. Costumo dizer sempre que as máquinas de solda ainda não possuem inteligência artificial e precisam de alguém que conheça de forma aprofundada os processos de soldagem e assim repassar essa experiência aos diversos dispositivos disponíveis no mercado e que estão fazendo parte do nosso cotidiano.

Sem soldador não há mecanização. Os dois trabalham sempre juntos.

Sem soldador não tem solda e nenhuma máquina ou dispositivo pode fazer o trabalho sozinho.

Por outro lado quando um soldador não tem experiência no que faz manualmente, suas limitações também são repassadas aos sistemas de soldagem e o mal resultado da soldagem manual pode se evidenciar na soldagem com dispositivos mecanizados ou automatizados.

Outro ponto importante é que a aplicação de mecanização e automação de soldagem não deve ser encarada como um rebaixamento de cargos e salários.

A mecanização e automação de soldagem deve ser encarada com uma soldagem extremamente técnica e que inspira tempo de desenvolvimento e engenharia.

Não existe processos de soldagem plug & play. A criação de um setor de soldagem técnica é uma das formas para que os paradigmas sejam definitivamente derrubados.

Portanto a mão de obra qualificada é necessária para se trabalhar com sistemas mecanizados e automatizados de alta tecnologia. E essa deve ser uma primícia de suma importância no que se refere a um desenvolvimento de sucesso.

A tecnologia de soldagem  inspira o profissional a manter a mente aberta visando maior aprendizado e maior crescimento profissional e pessoal. Os paradigmas relacionados a mecanização e automação de soldagem são devidamente quebrados quando a informação torna-se acessível a todos e quando incentivamos a troca de experiências. O mundo globalizado e tecnológico é uma realidade. Inclusive na área da soldagem.

 

Gostou da postagem? Se sim compartilhem com seus amigos nas redes sociais e ajudem essas informações chegarem em quem precisa!

 

Posts relacionados

Leave a Comment